Exames

Ressonância Magnética de Alto Campo

Ressonância Magnética é um exame que utiliza um campo magnético e ondas de radio que permitem a formação das imagens por um computador. Não há emissão de radiação (raios X), nem é prejudicial à saúde.

O paciente deve retirar todos os materiais metálicos (relógio, anel, colar, brinco etc.) e lhe será solicitado que vista um roupão.

Durante os períodos em que o equipamento emitir ruídos sonoros (momento de aquisição das imagens), o paciente deve permanecer imóvel e poderá se comunicar com o técnico responsável, se necessário, através de um microfone instalado no equipamento. Também é permitida a permanência de um acompanhante dentro da sala de exame.
Pode ser que haja necessidade de injeção venosa de contraste, que não é à base de iodo.

Ressonância Magnética Aberta

Ressonância Magnética é um exame que utiliza um campo magnético e ondas de radio que permitem a formação das imagens por um computador. Não há emissão de radiação (raios X), nem é prejudicial à saúde.

A região a ser examinada é posicionada no meio de um magneto em “C” totalmente aberto.
O paciente deve retirar todos os materiais metálicos (relógio, anel, colar, brinco etc.) e sera solicitado que vista um roupão.

Durante os períodos em que o equipamento emitir ruídos sonoros ( momento de aquisição das imagens ) o paciente deve permanecer imóvel e poderá se comunicar com o técnico, se necessário, através de um microfone instalado no equipamento. Também é permitida a permanência de um acompanhante dentro da sala de exame.

Tomografia Computadorizada de 128 canais com Reconstrução 3D

O paciente é colocado em uma maca que desliza, passando dentro de um anel que contém um tubo gerador de raios-X e os detectores em lados opostos. Os feixes de raios-X atravessam o corpo do paciente e atingem os detectores. Esses detectores transformam essas informações em imagens através de softwares de computadores que são usadas para diagnóstico.
Pode ser necessária a injeção venosa de contraste iodado, mas vai depender do tipo de exame a ser realizado e das condições de cada um.

Dessa forma, é extremamente importante que se entre em contato conosco para se obter as informações necessárias e/ou preparo prévio, que deverá ser seguido.
Como todos os métodos tem seus limites de atuação, gostaríamos de lembrar ser hoje em dia normal indicarmos outros tipos de exames durante a investigação para complementação diagnóstica.

É extremamente importante que o paciente, quando vier fazer exames na CRPII, traga os exames anteriores para que o médico radiologista possa fazer o acompanhamento da evolução da doença e/ou utilizá-los como referência para um diagnóstico.

Ultrassonografia Multifrequencial com Doppler Colorido

A ultrassonografia é um método diagnostico inócuo e indolor que utiliza equipamentos que emitem ondas sonoras de alta frequência e captam a energia acústica refletida nas interfaces dos tecidos superficiais e profundos do nosso corpo, transformando-a em imagens.
A evolução tecnológica permite atualmente obter imagens com excelente resolução e, através de softwares modernos, realizar não só imagens em terceira dimensão, como também o Color Doppler, que permite identificar os vasos e o fluxo no seu interior, calculando a sua velocidade e o seu volume.

As sondas utilizadas na emissão das ondas sonoras podem ser de baixa ou alta frequência, visando observar estruturas mais profundas ou superficiais. As sondas endocavitárias, transvaginal e transretal, permitem maior sensibilidade para exames ginecológicos e da próstata.

O tempo de duração do exame de ultrassonografia vai depender do que está sendo pesquisado. Normalmente, o paciente permanece na sala de exame, deitado, durante 10 minutos enquanto o médico realiza o exame.

Alguns tipos de ultrassonografias requerem o uso de medicamentos que diminuam a quantidade de gás nas alças intestinais, jejum e/ou repleção vesical (bexiga cheia).
Como todos os métodos tem seus limites de atuação, gostaríamos de lembrar ser hoje em dia normal indicarmos outros tipos de exames durante a investigação para complementação diagnóstica.

É extremamente importante que o paciente, quando vier fazer exames na CRPII, traga os exames anteriores para que o médico possa fazer o acompanhamento da evolução da doença e/ou utilizá-los como referência para um diagnóstico.

Ultrassonografia 4D

Fornece uma imagem tridimensional do bebê praticamente em tempo real. Visualiza-se a face, as mãos, os pés e qualquer outra parte externa do corpo do feto. As imagens também podem ser armazenadas e depois processadas e analisadas.

Seus recursos possibilitam a visualização da superfície do feto, tornando possível a produção de uma imagem bastante semelhante a uma foto do feto. Por isso, o método tem se revelado útil no estudo da anatomia fetal, permitindo uma melhor avaliação das características e relações espaciais entre as partes fetais.

O melhor período para realização desse exame é em torno da 29ª semana de gestação, quando já temos o feto com “rostinho de bebê”, além de uma boa janela acústica formada pelo liquido amniótico.

Nem sempre é possível a aquisição de boas imagens. A seguir, alguns fatores que desfavorecem a realização da USG 4D:

– Fetos maiores, com idade mais avançada, tendem a ficar mais próximos da parede do útero e da placenta, prejudicando a realização do exame.

– A posição de dorso anterior apresentada pelo feto, que é quando está posicionado de frente para  a coluna da mãe e, também, estruturas fetais (mão, pé) na direção do rosto.

– Quantidade de líquido amniótico quando diminuída não permite a formação de boa janela acústica.

Como todos os métodos tem seus limites de atuação, gostaríamos de lembrar ser hoje em dia normal indicarmos outros tipos de exames durante a investigação para complementação diagnóstica.

Doppler Colorido Arterial e Venoso

A ultrassonografia é um método diagnóstico inócuo e indolor que utiliza equipamentos que emitem ondas sonoras de alta frequência e captam a energia acústica refletida nas interfaces dos tecidos superficiais e profundos do nosso corpo, transformando-a em imagens.
A evolução tecnológica permite atualmente obter imagens com excelente resolução e, através de softwares modernos, realizar não só imagens em terceira dimensão, como também o color Doppler, que permite identificar os vasos e o fluxo no seu interior, calculando a sua velocidade e o seu volume.
As sondas utilizadas na emissão das ondas sonoras podem ser de baixa ou alta frequência, visando observar estruturas mais profundas ou superficiais.
O tempo de duração do exame de ultrassonografia vai depender do que está sendo pesquisado. Normalmente, o paciente permanece na sala de exame deitado durante 15 minutos enquanto o médico realiza o exame.

Como todos os métodos tem seus limites de atuação, gostaríamos de lembrar ser hoje em dia normal indicarmos outros tipos de exames durante a investigação para complementação diagnóstica.
É extremamente importante que o paciente, quando vier fazer exames na CRPII, traga os exames anteriores para que o médico possa fazer o acompanhamento da evolução da doença e/ou utilizá-los como referência para um diagnóstico.

Mamografia Digital

A mamografia digital é um avanço em relação a mamografia de alta resolução. Ambas têm como finalidade o rastreamento do câncer de mama em mulheres assintomáticas para a detecção de lesões não palpáveis. É recomendada a realização desse exame anualmente a partir dos 40 anos de idade. A mamografia também é indicada na presença de sinais como:
– Nódulo
– Espessamento
– Descarga papilar
– Estudo comparativo com a mama contra-lateral

A realização desse exame dura em média 15 minutos. Mas o tempo de duração vai depender das condições de cada paciente.

As técnicas responsáveis estão orientadas a realizar o exame no menor tempo, desde que a paciente se sinta o mais confortável possível.

O equipamento faz uma leve pressão nas mamas, podendo causar algum desconforto para algumas mulheres. No entanto, é importante saber que é justamente a compressão que permite maior riqueza de detalhes nas imagens, facilitando a análise das mesmas e favorecendo o aparecimento de sinais radiológicos que nos levam a diagnosticar as doenças.
Podemos assegurar que a compressão não é perigosa, não causa mal algum às mamas e que a sensação dolorosa não demora a passar.

No dia da mamografia, evite usar talcos, cremes ou loções nos locais próximos às mamas, pois esses produtos podem prejudicar a qualidade do exame.
Como todos os métodos tem seus limites de atuação, gostaríamos de lembrar ser hoje em dia normal indicarmos outros tipos de exames durante a investigação para complementação diagnóstica.

É extremamente importante que o paciente, quando vier fazer exames na CRPII, traga os exames anteriores para que o médico possa fazer o acompanhamento da evolução da doença e/ou utilizá-los como referência para um diagnóstico.

Obs.: Alguns casos de câncer não são diagnosticados pela mamografia, notadamente nas mamas densas (10%). O valor preditivo positivo da indicação de biópsia varia entre 25% e 40%.

Densitometria Óssea

É um exame simples. Através de um feixe muito pequeno de raios-X é capaz de determinar a massa óssea de alguns segmentos do nosso corpo. Consequentemente, detectar perda óssea (osteoporose) e o risco de fratura.

O tempo de exame é de aproximadamente 5 minutos.

Cefalometria 3D - Protocolo RITE

A cefalometria 3D é uma ferramenta de planejamento implantodôntico pré-tratamento, desenhado para oferecer auxílio ao odontólogo, com alto nível de precisão, aumentando a margem de segurança no tratamento.

O protocolo RITE é feito a partir de um conjunto de imagens provenientes da tomografia computadorizada.

O planejamento virtual oferece inúmeras vantagens, como previsibilidade e precisão.

Raios X Digital

Raios X Digital
Raios X Convencional
Raios X Contrastado

O tempo e a forma de realização dos exames de Raios X vão depender da patologia e região que estão sendo pesquisadas.

Alguns exames exigem que o paciente faça um preparo antecipado, o que permite maior clareza das imagens e, consequentemente, maior precisão diagnóstica.

Como todos os métodos tem seus limites de atuação, gostaríamos de lembrar ser hoje em dia normal indicarmos outros tipos de exames durante a investigação para complementação diagnóstica. É extremamente importante que o paciente, quando vier fazer exames na CRPII, traga os exames anteriores para que o médico possa fazer o acompanhamento da evolução da doença e/ou utilizá-los como referência para um diagnóstico.

Biópsias e Punções Percutâneas

Consiste na retirada de pequena amostra de tecido ou de células do corpo para ser examinada em laboratório. É um exame seguro, sem necessidade de internação. O risco de complicações é muito reduzido.

O cliente deixa a clínica com seu material, e deverá encaminhá-lo ao laboratório de sua preferência imediatamente.

Dúvidas sobre os exames?

Esclarecemos algumas dúvidas sobre procedimentos e preparos dos exames em Dúvidas Frequentes.
X
- Enter Your Location -
- or -